Paulo Coelho diz que resolveu divulgar doações por conta dos ‘congressistas’

O escritor Paulo Coelho deu o que falar ao divulgar nas redes sociais que fez uma retribuição através de uma doação de R$ 1 milhão para as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid). Por lá, internautas questionaram sobre a atitude dele – alguns dizendo que ele não precisava publicar isso.

“Quem doa não precisa falar que doou. Isso se chama marketing pessoal”, comentou um internauta. Outro também criticou o escritor, mas disse que “a publicidade é importante pois incentiva outros a fazer o mesmo”.

Mas teve quem defendeu a atitude de Paulo Coelho. “Parabéns Paulo, pela doação e por dar publicidade! E espero que nestes novos tempos tua contribuição tenha a destinação correta, céticos que estamos por tudo…”, comentou uma leitora. Outro usuário pontuou no Twitter que a boa ação de Coelho não deveria ser questionada: “Mestre, definitivamente você venceu o bom combate. E como é triste ler pessoas ainda questionando uma boa ação. Esses serão sempre perdedores do bom combate”.
(Foto: Reprodução/Twitter)

Atento aos questionamentos e pontuações, o escritor respondeu aos leitores e disse que divulgou a doação ao saber das comitivas de políticos que irão para canonização de Irma Dulce no Vaticano, que acontecerá no próximo domingo (13), usando o dinheiro público. “Só divulguei por causa da corja que vai com dinheiro público para ‘representar o Brasil’. Mas acabo de descobrir, para meu horror, que são TRÊS aviões fretados e SETENTA parlamentares!! Falta de vergonha! Só dei publicidade por ver a canalhice do trem da alegria dos congressistas. Mas com o hospital da irmã Dulce não tem erro – a destinação é correta. Fazemos isso mensalmente, há anos, e vemos os resultados”, escreveu.

Ele referenciou uma notícia do colunista Guilherme Amado, da Época, em que o jornalista descobriu que o governo federal fretará três aviões da FAB, com cerca de 70 pessoas a bordo, para a canonização de Irmã Dulce no dia 14 de outubro. Segundo Amado, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), irá de voo de carreira. Ele e um secretário irão ao Vaticano para, de lá, embarcar numa viagem a Milão para atrair investimentos ao estado.

O escritor acrescentou que não pretendia divulgar a doação pois já ajuda o hospital há anos: “Não ia comentar nada, mas quando vi essa corja gastando MEIO MILHÃO de reais para ‘representar’ o povo, fiquei revoltado”. Paulo justificou ainda que não se trata de uma recompensa. “Ela já me recompensou, em 1968, quando eu mais precisei. E não tem dinheiro que pague 1/100000 do que ela fez por mim”. (As informações do Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *