Vitória e Escudero não chegam a acordo e trocam acusações

A novela entre Vitória e Escudero terminou sem final feliz. Após três dias de negociações, clube e jogador não chegaram a um acordo e as tratativas foram dadas como encerradas na tarde desta quarta-feira, 3. Em comunicados, as partes trocaram acusações.

O meia argentino, que recusou a proposta oferecida pelo presidente do Leão, revelou desgaste durante a negociação. “[…] Infelizmente as pessoas que levaram adiante a negociação acabaram atrapalhando muito o processo para eu ficar. Eu ontem saí do Barradão às 22h30, mas não foi resolvido nada”, escreveu o atleta, em sua conta do Instagram.

"Hoje é um dia muito triste para mim. Estou saindo do Vitória e tomando a decisão de não ficar. Vou explicar a situação. Foi muito desgastante, e eu tive a maior paciência do mundo para tentar chegar a um acordo. Mas infelizmente as pessoas que levaram adiante a negociação acabaram atrapalhando muito o processo para eu ficar. Eu ontem sa do Barradão às 22h30, mas não foi resolvido nada. Hoje o Rafael Carvalho ( que estava fazendo a intermediação) me enviou uma mensagem falando que o presidente já tinha o contrato na mesa e que era para eu ir no Barradão assinar. Fui no clube e quando cheguei lá, o acerto era diferente do qual Rafael tinha me passado. Então isso aí foi a gota que acabou por eu tomar a decisão de não ficar no Vitória. Sendo que essa foi a terceira vez que me sentei (só hoje foram duas vezes) na frente do presidente para assinar e não acabou acontecendo. Eu sei a situação do Vitória, eu sou um cara que me sinto em plenas condições de ajudar o clube. Queria muito ajudar a devolver a Vitória para Série A, mas isso aqui não é questão de dinheiro, por que eu queria muito jogar pelo Vitória novamente. Eu falei para o presidente que com esse contrato eu tinha que tirar dinheiro do meu bolso para viver. E ele se comprometeu a procurar uma solução, mas já foi muito tarde. Adiaram a reunião da última sexta feira para segunda-feira, com o presidente alegando pra mim que era para eu fazer um coletivo, onde ele ia me avaliar junto à comissão técnica (coisa que não foi assim) . Eu fiz o coletivo, me senti muito bem. Os relatórios médicos, da parte fisiológica e da comissão foram positivos. Ou seja, só faltava o presidente ver que eu estava bem. Aí acabou perdendo três dias muito valiosos para finalizar com a negociação e assinar na segunda-feira. Então nos reunimos segunda-feira e o presidente veio com uma proposta muito abaixo do esperado e que a empresa de intermediação havia me passado. Então é isso o que aconteceu. Quero que fique bem claro que não foi dinheiro o problema e sim muito amadorismo das partes envolvidas para fechar uma negociação que era muito simples." Carta completa no meu face: /damianarielescudero11

Uma publicação compartilhada por Damián Escudero (@oficialescudero) em 3 de Abr, 2019 às 1:07 PDT

Escudero treinava no CT Manoel Pontes Tanajura desde o dia 25 de fevereiro, quando voltou aos gramados após mais de um ano parado, Ele havia deixado o Vasco em setembro de 2017.

Já o Vitória, também por meio de nota, alegou que o desfecho negativo se deu depois de haver falta de concordância entre o jogador e seus representantes (confira íntegra abaixo).

“O Esporte Clube Vitória comunica à Nação rubro-negra que as negociações com o meia Escudero foram finalizadas. O atleta não permanecerá no Clube por um desentendimento dele com os seus empresários”.

Além disso, a assessoria do clube ainda enfatizou que não mediu esforços para a permanência do argentino e concluiu, “O Vitória está acima de qualquer atleta”. (As informações do A Tarde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *