Com gol de pênalti, Bahia vence Santa Cruz-RN e vai à 3ª fase na Copa do Brasil

Fazer apenas o suficiente tem sido o lema do Bahia na Copa do Brasil deste ano até então. Na noite desta quarta-feira, 6, na Arena das Dunas, em Natal, o Tricolor derrotou o Santa Cruz-RN, time que só venceu dois jogos em 2019, pelo placar mínimo de 1 a 0, em gol marcado, de pênalti, por Gilberto, no primeiro tempo, e garantiu vaga na 3ª fase da competição nacional.

Na primeira fase, o Bahia já também tinha se classificado com uma atuação fraca e sofrendo pressão no fim do jogo, após empate no Acre com o Rio Branco por 2 a 2. Naquela fase, um empate classificava o time com melhor ranking da CBF. Na partida desta quarta, a decisão poderia ir aos pênaltis, caso o jogo terminasse empatado. Com a classificação, o tricolor baiano embolsa R$ 1,45 milhão.

Na próxima fase, o Esquadrão enfrenta o CRB, que já eliminou Brasiliense e Goiás na competição. O sorteio para definir os mandos de campos acontece amanhã, às 11h, na CBF. A partir da terceira fase, a Copa do Brasil volta a ser disputada em dois jogos, só que sem gol qualificado (gol fora não conta como diferencial).

Já o próximo jogo do tricolor ocorre no domingo, 10, às 16h, com o clássico Ba-Vi, na Arena Fonte Nova, pela penúltima rodada da primeira fase do Campeonato Baiano.

O jogo

Da equipe considerada titular, o técnico Enderson Moreira teve um desfalque: o zagueiro Jackson, com um desconforto no joelho, ficou fora da partida. Ernando ficou a vaga na equipe. Também acabaram vetados do confronto em Natal os atacantes Arthur Caíke (incômodo na coxa) e Iago (incômodo na panturrilha).

O Esquadrão dominou as ações no primeiro tempo, enquanto o Santa Cruz-RN praticamente não assustou a meta de Douglas nos quarenta e cinco minutos iniciais. A primeira jogada de perigo do Bahia ocorreu aos oito minutos. Após escanteio, a bola sobrou para Lucas Fonseca, que chutou. A bola foi fraca para o gol e Gilberto tentou um voleio, mas acabou furando a conclusão.

Aos 14 minutos, um lance polêmico. Élber puxou boa jogada pelo lado e cruzou na medida para Gilberto, que foi empurrado por um defensor do time potiguar ao cabecear. Mas o juiz paulista Rodrigo do Amaral entendeu que o lance foi normal e não marcou nenhuma irregularidade.

Com menos da metade do primeiro tempo, aos 22 minutos, Enderson foi obrigado a fazer uma substituição: Élber, que vinha fazendo uma das suas melhores atuações em 2019, saiu machucado, entrando Élber no seu lugar.

O gol do Bahia saiu finalmente aos 28 minutos, dos pés do artilheiro Gilberto. O atacante tricolor recebeu passe na área e acabou derrubado pelos defensores Jadson e Nêgo Potiguar.

Pênalti cobrado com categoria por Gilberto, que chutou em um canto, e o goleiro pulou no outro, marcando seu 12º gol em 11 jogos em 2019, mantendo-se como o jogador com mais gols até o momento no Brasil na atual temporada.

Com o jogo totalmente a favor, o Esquadrão teve uma grande chance para ampliar, aos 36 minutos. Shaylon lançou Moisés dentro da área, que, de frente para o gol, bateu com a perna direita e isolou para fora.

Como o Bahia não aproveitou o primeiro tempo para matar o jogo, o tricolor baiano deixou o time potiguar gostar da partida na segunda etapa, que finalmente chegou ao ataque. Aos 11 minutos, Beleu cobrou falta de longe e quase surpreende Douglas.

No fim do jogo, o Santa Cruz potiguar lançou-se ao ataque e quase chega ao empate aos 44 minutos, após cabeçada de João Victor salva em boa defesa de Douglas. Ao fim da partida, veio a classificação, mas em atuação a qual deixou o torcedor tricolor preocupado com o futebol apresentado pelo Esq uadrão, ainda mais por no domingo ter um Ba-Vi pela frente.

O Bahia também leva, além da atuação ruim, dois possíveis desfalques para o clássico: Élber e Gregore saíram machucados e preocupam para o jogo contra o Vitória. (As informações do A Tarde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *