Ricardo David fala sobre Mancini, Caíque e mudanças no Leão

O dia foi marcado por esclarecimentos na Toca do Leão. Nesta sexta-feira (18), o presidente do Vitória Ricardo David convocou a imprensa para um pronunciamento e, em seguida, respondeu a questionamentos feitos pelos jornalistas. Entre os temas abordados, o dirigente falou sobre contratações para a temporada, situação do técnico Vagner Mancini, novo diretor de futebol e renovação com o goleiro Caíque.

Confira abaixo os trechos da entrevista, separados por temas:

Explicações para a saída de Erasmo Damiani
Damiani foi escolhido ainda antes da eleição porque reunia as melhores condições. É um profissional que tem enorme experiência na base. A gente queria isso, já que o Vitória é um clube formador e precisa recuperar essa condição. Tínhamos a consciência de que ele tinha pouca experiência no futebol profissional, mas traçamos metas e objetivos para ele. Na avaliação que fizemos, vimos que alguns objetivos não foram atingidos. Futebol é resultado, não pode ser diferente. Entendemos que algumas modificações deviam ser feitas. Vai ser assim agora. Quando entendermos que a permanência de alguém esteja impedindo o Vitória a atingir seus objetivos, serão feitas mudanças.

Negativa de Rodrigo Caetano
Sobre Rodrigo Caetano, conversamos ontem com ele e tivemos uma última e definitiva resposta: ele não vem. Alegou questões pessoais. Ele passou o dia inteiro aqui conosco, gostou do que viu, infraestrutura, mas ele entende que nesse momento, por motivos pessoais, não poderá vir ao Vitória.

Perfil do futuro diretor de futebol
Estamos buscando agora um nome mais identificado com o futebol profissional. O que precisamos nesse momento é dar um suporte maior ao futebol profissional. Creio que nos próximos dias teremos negociações concretizadas.

Mancini no aeroporto
Ele teve uma conversa amistosa com torcedores que foram cobrar satisfação. Um único torcedor que, portanto, não representa a totalidade da nossa torcida, fez uma cobrança que foi entendida pelo nosso treinador como desrespeitosa. Houve uma reação natural de Mancini. Falo sempre que é um profissional zeloso, conheço o seu trabalho, da forma como se dedica. É o treinador com maior passagem pelo Vitória, tem todo o crédito. O que foi a público foi a edição de um vídeo que não representa tudo o que aconteceu.

‘Poder’ do técnico no Vitória
Mancini tem as atribuições dele como treinador. Obviamente que a titularidade de um atleta quem tem que mandar é ele mesmo, obviamente. Não vou chegar para ele e falar quem tem que ser titular ou não. As demais decisões não, são tomadas nesse clube pela direção. Disso eu não abro mão. Quem me conhece sabe disso, Mancini sabe disso. O próprio Damiani sabia. Ninguém tem dúvida: Vitória tem presidente, as ordens maiores vêm da presidência.

Time misto contra o Sampaio Corrêa
Foi uma decisão de ordem médica, alguns jogadores já estavam extenuados por conta da sequência de jogos e não poderiam entrar em campo. Mesmo se fosse um jogo de Série A eles não entrariam em campo. Então comissão técnica, médicos e diretoria optaram por levar um time diferenciado para a partida. Foi uma decisão conjunta.

Contradição sobre escalação do time
Nessa decisão de que time colocar a prioridade será sempre da comissão técnica. Eles sabem como os atletas estão, principalmente na parte física e técnica. Mas de uma maneira geral tudo é tomado de forma conjunta, também me ouvem em alguns aspectos. Há muita harmonia nisso. A decisão de levar aquele time para São Luís foi conjunta, a direção participou disso também.

Renovação de Caíque
O processo de renovação com Caíque se estende desde dezembro e está em vias finais. Caíque é um atleta da base do Vitória e há o interesse de prosseguir nessa negociação. Isso não quer dizer que exista algum tipo de implicação na sua titularidade. Essa decisão é apenas do técnico, não vou emitir nenhuma opinião em relação a isso. Vamos ver qual é a decisão dele.

Propostas por Caíque
Não chegou nenhuma proposta concreta. Mercado é isso, alguém liga, mas não chegou nada do Bolonha. Nós entendemos que a trajetória de Caíque teve uma excelente passagem pela Seleção Brasileira, é um jovem de 20 anos que tem muito o que aprender ainda. Então o entendimento nosso é de que essa renovação tem que acontecer. Porque acreditamos que Caíque seja um atleta que vai dar ainda alegrias ao Vitória.

Chico Salles interinamente no futebol
Sem um diretor, Chico Salles vai responder interinamente pelo futebol. Algo natural, já que ele participou pessoalmente das últimas contratações. Não há nada descontinuado pelo fato de não termos diretor de futebol. As negociações seguem no mesmo ritmo e pretendemos qualificar o nosso elenco o mais rápido possível.

Busca por reforços
Ainda estamos buscando no mercado interno alguns atletas, porque podem chegar e ficar aptos de imediato. Mas eu diria que os maiores esforços estão voltados para o mercado internacional, a busca principalmente no mercado sul-americano. Por uma questão de janela, eles só podem integrar o Vitória após o retorno da Copa do Mundo. Mas não estamos esperando a pausa, os atletas estão em negociação desde agora e queremos concretizar o quando antes, queremos trazê-los para treinar e quando a janela estiver aberta, será só inscrevê-los.

De onde virão os novos contratados?
Temos direito a mais um atleta do Cruzeiro (por conta da negociação de David). Dois atletas deles nos interessam e poderiam vir agora. Estamos em cima para obtê-los. Outros atletas que temos interesse estão disputando a Libertadores e os clubes estão colocando que precisam que essa primeira fase acabe para substituí-los no plantel. Estamos aguardando a fase acabar. Outros atletas sul-americanos, sobretudo Argentina e Colômbia, nós estamos negociando, mas só poderão chegar depois do dia 15 de julho.

Planejamento para a pausa da Copa do Mundo
Nosso planejamento são os jogos da semifinal e final da Copa do Nordeste. Não temos outro, é esse aí. O 3×0 lá tem que ser revertido aqui. Temos que buscar o resultado, é o que tínhamos planejado. Só vamos pensar outra coisa se isso não for revertido.

Avaliação de Ricardo David sobre sua gestão
Estamos devendo, claro que estamos. Não conseguimos ainda atingir os resultados que almejávamos quando chegamos ao clube. Estamos fazendo agora como um treinador, que quando o time não está tendo resultados em campo, faz modificações de pessoas, de posturas, procurando enxergar onde nós erramos para consertar. Natural que o planejamento seja dinâmico, que mude. Diria que estamos devendo, mas que temos enorme vontade de melhorar e estamos tomando ações para consertar isso. (As informações do Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *