MP-BA investiga supostas irregularidades no Réveillon de Salvador

Um inquérito instaurado pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) vai apurar supostas irregularidades envolvendo a contratação de bandas que se apresentaram durante a festa de Réveillon de Salvador em 2017.

A medida atende a uma representação encaminhada ao órgão pelo então vereador Everaldo Augusto (PCdoB), em julho de 2016, juntamente à solicitação de ajuizamento de ação civil pública e atuação conjunta com o Tribunal de Contas.

A gestão municipal foi acusada pelo parlamentar de improbidade administrativa, uma vez que o valor gasto na festa – pago a partir de uma parceria com a iniciativa privada – não teria sido informado na época. Alem disto, segundo o vereador, não houve indicação do crédito orçamentário a ser vinculado ao pagamento das despesas nem licitações prévias.

O inquérito está nas mãos da promotora Heliete Rodrigues, da 4ª Promotoria de Justiça da Cidadania da Capital, que já requereu documentos da Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz) e outras unidades.

Em nota, a Empresa Salvador Turismo (Saltur) informou que não há irregularidades nas contratações realizadas. “Vale destacar que a entidade já colaborou com o Ministério Público prestando todas as informações solicitadas e que se encontra à disposição da promotoria para quaisquer esclarecimentos adicionais”, completou. (As informações do A Tarde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *