Prisioneiros americanos são recepcionados por Trump após serem libertados pela Coreia do Norte

Três norte-americanos chegaram aos Estados Unidos na madrugada desta quinta-feira (10) após serem libertados pela Coreia do Norte, acompanhados pelo secretário de Estado, Mike Pompeo. Trump e a primeira-dama Melania recepcionaram o trio na porta do avião, na base de Andrews da Força Aérea, em Maryland, perto da capital Washington. O vice Mike Pence também foi ao encontro do grupo.

De acordo com informações do G1, Kim Hak-song, Kim Sang-duk e Kim Dong-chul foram libertados na quarta-feira (9), mesmo dia em que Pompeo se reuniu com o líder norte-coreano Kim Jong-un para acertar os últimos detalhes da reunião de Kim com Trump. O local e a data já foram definidos, mas ainda não foram divulgados.

Baseado em informações da agência de notícias norte-coreana KCNA, o G1 publicou que Kim aceitou uma sugestão dos Estados Unidos para libertar os presos norte-americanos e deu anistia a eles. O líder norte-coreano afirmou ainda que sua reunião com Trump será “histórica” e um “excelente primeiro passo para a promoção do desenvolvimento da situação positiva na península da Coreia e a construção de um bom futuro”.

Antes da chegada aos EUA, os três ex-prisioneiros divulgaram uma nota de agradecimento, através do Departamento de Estado, na qual disseram: “Gostaríamos de expressar nosso profundo apreço ao governo dos Estados Unidos, ao presidente Trump, ao secretário Pompeo, e ao povo dos Estados Unidos por nos trazerem para casa. Agradecemos a Deus, e a todos os nossos familiares e amigos que rezaram por nós e pelo nosso retorno. Deus abençoe a América, a maior nação do mundo”.

Prisão

Os três americanos eram acusados de atividades anti-estatais. Dois deles foram presos em 2017 e um em 2015 e, segundo a imprensa sul-coreana, tinham sido retirados de um campo de trabalho em abril e transferidos para um hotel nos arredores de Pyongyang.

A propensão da Coreia do Norte de prender americanos e usá-los como moeda de troca era conhecida. Muitas vezes, os detidos foram libertados após a visita de personalidades americanas. Os motivos para os americanos viajarem para a Coreia do Norte são muitos: turismo, negócios, trabalho humanitário ou atividades missionárias. (As informações do Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *