Bombeiro diz que morador de prédio em SP seria salvo em mais 30s

O Sargento Diego Pereira da Silva Santos, de 32 anos, estava orientando Ricardo a colocar o equipamento de segurança para ser içado pelos bombeiros quando o prédio desabou. Em entrevista, o bombeiro disse que “se tivesse mais 30 ou 40 segundos teria conseguido salvar a vida da vítima”.

“Ele dizia: ‘Me tira daqui por favor’, e eu respondi: ‘Calma, confia em mim'”, disse o Sargento. “O problema maior foi que na hora que a gente ia retirar, o prédio caiu, tencionou a corda e a corda não aguentou o preso. Não daria 30, 40 segundos pra gente finalizar”, lamentou Santos.

Ricardo tinha cerca de 30 anos e morava há 4 anos sozinho no local. Morador do nono andar do prédio, trabalhava no centro descarregando produtos importados chineses. Ele também era conhecido como “tatuagem” porque tinha várias imagens desenhadas pelo corpo. A mais famosa era o símbolo do super-herói Batman no pescoço.

Os “vizinhos” contaram que Ricardo já tinha saído do edifício, mas voltou para tentar ajudar quem estava nos andares mais altos. “Muitas mulheres moravam sozinhas e tinha crianças. Ele voltou para ajudar no resgate dessas famílias”, disse Gerivaldo Araújo, de 42 anos, morador e antigo porteiro do prédio.

Imagens feitas pelo cinegrafista da TV Globo, Abiatar Arruda, em um vídeo que circulou pela internet mostram o momento em que um bombeiro tenta salvar Ricardo, e o prédio vem abaixo por volta das 2h50 da manhã.

A corporação afirma que as chances de Ricardo ser encontrado vivo são pequenas. A corda e o cinto usados pela vítima foram achados nos escombros do prédio pela manhã e cães farejadores ajudam nas buscas.

“Mantemos um fio de esperança, mas ele caiu do nono andar e todo o prédio de 22 andares desabou. Precisaria de um milagre. Mas trabalhamos incessantemente apesar disso. Nosso trabalho é garantir a segurança e continuar no objetivo de encontrá-lo”, disse o capitão do Corpo de Bombeiros.

Sobre as causas do incêndio e desabamento do prédio o capitão do Corpo de Bombeiros disse que ainda não há uma hipótese. Segundo ele, a polícia levantará as informações necessárias e a causa será apontada no inquérito.

Segundo o tenente Guilherme Derrite, não há risco de desabamento em nenhuma das outras três edificações atingidas pelo desabamento, que seriam a igreja, o prédio ao lado e o da frente. (As informações do Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *