Médico Larry Nassar é atacado em tribunal por pai de três vítimas

O pai de três vítimas de Larry Nassar tentou atacar o ex-médico da seleção de ginástica dos EUA durante uma sessão no tribunal de Michigan na manhã desta sexta-feira (2). Oficiais de Justiça o detiveram. Nassar foi condenado por abusar sexualmente de dezenas de crianças e adolescentes, incluindo ginastas da seleção.

Duas filhas de Randall Margraves deram seus depoimentos no tribunal. Margraves então pediu que à juiza que concedesse cinco minutos para ele que ficasse à sos em uma sala trancada com Nassar. A magistrada negou. Margraves insistiu e recebeu nova negativa. O pai das garotas então avançou e tentou atacar Nassar.

Margraves foi detido e escoltado para fora do tribunal, enquanto as filhas observavam e choravam. A procuradora-geral Angela Povilaitis fez um comentário lembrando que as pessoas presentes devem usar as palavras, e não a violência, que não “está ajudando seus filhos”.

Larry Nassar foi condenado em 24 de janeiro. A pena é de 40 até 175 anos de prisão pelo abuso sexual de mais de 150 jovens, incluindo várias atletas. Ele esteve na Federaçã de Ginástica dos EUA por mais de três décadas. Ele já estava cumprindo pena de 60 anos de prisão por possuir materiais de pornografia infantil, em julgamento concluído em dezembro.

Em fevereiro do ano passado, as denúncias contra Nassar tomaram conta da imprensa americana. Três ex-ginastas denunciaram o médico durante o programa “60 Minutes”. Desde então, centenas de vítimas relataram abusos. A medalhista de ouro no Rio-2016, Simone Biles, foi uma das atletas que denunciaram Nassar. “A maioria de vocês me conhece como uma menina animada, feliz e cheia de energia. Mas ultimamente venho me sentindo mal e quanto mais eu tento calar a voz na minha cabeça, mais alto ela grita. Não tenho mais medo de contar minha história. Eu também sou uma das muitas sobrevitentes que foram abusadas sexualmente por Larry Nassar”, afirmou na ocasião. (As informações do Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *