“Meu maior sonho neste ano é entregar os projetos que eu tenho”, diz Leo Prates

Uma “revolução administrativa e compartilhada”, esse é o resumo do ano de 2017 na Câmara de Vereadores de Salvador (CMS). É o que garante o presidente da casa, o vereador Leo Prates (DEM), que definiu que as responsabilidades compartilhadas foram fundamentais para o andamento da casa.

“Nós fizemos na verdade uma revolução do ponto de vista de compartilhar a gestão. Ou seja, nós passamos a ter os espaços divididos e as responsabilidades delegadas, hoje, a ouvidoria é de responsabilidade do Vereador Luiz Carlos Suíca (PT), o vereador implementou a ouvidoria itinerante que é uma grande conquista dessa gestão, pois leva a ouvidoria para próximo das pessoas. Tem a Câmara Itinerante, coordenada pela vereadora Aladilce Souza (PC do B), nós fizemos cinco sessões itinerantes, a câmera não tinha tido nenhuma sessão Itinerante nos últimos anos, então nós resgatamos esse projeto, é de elogiar o trabalho feito pelos vereadores”, afirmou.

Entre os principais feitos da gestão no ano passado, o presidente destaca a realização de mais de 100 sessões ordinárias, mais de 130 projetos aprovados – sendo 108 dos vereadores e 30 do Executivo, além das 226 emendas que foram apresentadas pelos vereadores. “Eu acho que batemos todos os recordes de números no ano passado, fizemos 101 sessões legislativas, tivemos mais de 200 reuniões de comissão, todas as comissões trabalharam para aprovar projetos de lei de autoria dos vereadores e do executivo. Além disso, o próprio executivo no ano passado foi o ano da gestão do prefeito ACM Neto que mais enviou projetos para a Câmara, o máximo tinha sido 23 projetos do executivo aprovados, no ano passado nós aprovamos 30 projetos”, disse.

Sobre a Escola do Legislativo, o presidente valorizou o investimento realizado no primeiro ano do projeto. “Criamos a escola do Legislativo, e esse ano de 2018 é o primeiro que escola do Legislativo tem orçamento próprio. Terá R$ 300 mil de orçamento para qualificação profissional de vereadores, assessores e servidores aqui na Câmara, que é comandada pela vereadora Marta Rodrigues(PT)”.

Para 2018, o democrata pretende aproximar ainda mais a população de Salvador com a casa legislativa. “Nossa linha administrativa sempre foi a aproximação da câmara com a cidade queremos aprofundar o diálogo com a população e estimular a participação não só presencial, mas também através do meios de comunicação, com a TV Câmara, Facebook e rádio. Vamos fazer uma revolução no portal da Câmara para estimular essa participação digital”. Além da aproximação digital, o edil já definiu a prioridade da casa para 2018. “Nós temos a reforma da lei orgânica, que eu considero o maior desafio do Legislativo nesse ano, ela está sendo comandado pela vereadora Lorena Brandão (PSC) e pelo professor Edvaldo Brito(PSD), e ambos ficaram de me entregar o esboço da nova lei orgânica em março, para nós darmos início na tramitação da nova lei. Devemos iniciar votação logo depois das eleições”, afirmou.

“Soldado político” do prefeito, Prates afirmou que torce para que Neto, troque o executivo municipal pela gestão estadual nas eleições desse ano. “Eu soube separar a cadeira de presidente, da minha militância política, mas sou um soldado do projeto político do prefeito ACM Neto e torço para que ele saia candidato ao governo e acredito que se for candidato, ele vai vencer as eleições no primeiro turno”, garante.

Sobre as constantes críticas da oposição de que a casa “libera um cheque em branco”, para o prefeito, Prates afirmou que as críticas fazem parte do processo da oposição. “O resultado final das votações faz parte da democracia, se a maioria dos vereadores entendeu que deveria ser aprovado um projeto, é porque, os vereadores que são representantes do povo, entenderam que aquele projeto será positivo, diante disso, cabe à oposição fazer o papel que lhe é devido na democracia, que é fiscalizar”.

Apesar das críticas, o presidente lembrou que os opositores da casa tiveram uma contribuição positiva durante o último ano. “A oposição vem nos dando ajudas consideráveis, vários espaços na câmera são produzidos pela oposição, inclusive de algumas comissões”, lembra.

Porém, o vereador mais uma vez afirma que as críticas por parte da oposição em relação a gestão do prefeito, não condiz com os resultados de aprovação do executivo municipal. “Eu considero que um prefeito que tem 74% de aprovação e tem uma base de 31 dos 43 vereadores, é um prefeito que está respaldado pelo voto popular e quanto essa questão dos projetos até agora todas as ações judiciais movidas pela oposição em relação a prefeitura tem sido vencidas, mostrando que a prefeitura tem seguido toda a legislação que concede a determinados temas”, garante.

Sobre a possibilidade de disputar uma vaga no legislativo estadual, Prates garante que seu foco é a CMS, “Meu maior sonho neste ano é entregar os projetos que eu tenho, que é a reestruturação da fundação Cosme de Farias, a TV, a rádio e portal daqui da Câmara”, garante.

Entretanto, mesmo com o foco na Câmara, o vereador garante que as consultas para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), já começaram. “Desde o dia 3 de janeiro iniciei o processo de consulta, vou começar a fazer algumas viagens no interior, vou conversar com aliados que tenho em Salvador, vou ouvir o prefeito ACM Neto, o vice-prefeito Bruno Reis, conversarei com minha base política, para depois tomar uma decisão se serei ou não, candidato para deputado estadual. Mas garanto, meu foco principal nesse primeiro semestre é acelerar o máximo possível para manter os índices que nós conquistamos em 2017. e continuar a bater todos os recordes”, finaliza. (As informações do A Tarde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *